Home
PRODUTOS
PALESTRAS
CONTATO
BLOG

Em abril 4th, 2019 por Luiz Roberto Relvas

Treinamento em Vendas utilizando o Eneagrama

Postado em:
Uncategorized

O Eneagrama é uma excelente ferramenta de autoconhecimento e dentro dessa modalidade, trago um curso de vendas levando em conta as nove diferentes personalidades apontadas pelo Eneagrama e como chegar ao cliente, assim concretizando melhores resultados.

O Eneagrama serve como chave transformadora, não só pessoal mas também, profissional. Trabalha os diferentes perfis trazendo resultados fantásticos envolvendo as equipes e todo o tipo de colaborador.

A meta principal dessa ferramenta é desenvolver competências melhorando a liderança e o Capital Humano, buscando aumentar o desempenho de cada  profissional e principalmente em negócios altamente competitivos como vendas. O Eneagrama aponta que cada tipo de personagem carrega uma série de características que quando conhecidas e trabalhadas, poderão alavancar o sucesso das vendas fechando negócios de forma surpreendentes.

DURAÇÃO: 8 horas

HORÁRIO: das 9h às 18h

DATA: 04 de maio de 2019

CIDADE: Ourinhos/SP

PROGRAMAÇÃO:

- O que é Eneagrama e sua origem. 

- Quais são os Pilares da Personalidades, seus mecanismos de defesa e os estilos diferentes de lideranças?

- Por que uns vivem na urgência e procrastinam?

- Quem são os mais competitivos?

- Como ser resiliente e acreditar até concretizar a venda?

- Como cada tipo do Eneagrama trabalha a prospecção e o pós venda?

- E como fazer para vender se sou mais tímido ou apático?

- Talento e Carisma é um dom ou posso aprender?

- Administrando  os pontos positivos e negativos de cada tipo, fechando vendas e  trazendo resultados.

Valor do investimento: Ligue para saber mais e se inscrever

Com Dr. Thiago Roberto Garcia


Em março 1st, 2018 por Luiz Roberto Relvas

O caderno esquecido de Fannie Bryan

Postado em:
Textos semanais

Fannie Bryan nasceu em 1889, numa comunidade pobre do interior da Inglaterra, nas proximidades da Floresta Dean. Agora, 40 anos após sua morte, foi encontrado um dos primeiros cadernos usados por ela na escola. O que esse caderno contém é impressionante e ensina muito a todos nós. Aos nove anos, Fannie sabia ler com fluência, escrevia em belíssima letra cursiva e realizava cálculos matemáticos que seriam um desafio para as crianças de 13 anos de hoje. Naquela época, ao contrário do que muitos possam alegar, as classes eram bem grandes.

A turma onde a menina estudava quando dos seus nove ou dez anos tinha entre 40 e 50 alunos, porém havia um grande diferencial: a disciplina era absoluta. Se caísse um lápis, todos olhavam naquela direção, pois o barulho era bem alto. Nas páginas amarelecidas pelo tempo, pode-se ver claramente as muitas anotações da garotinha. Grandes quantidades de tarefas para serem feitas em casa, extensas listas de palavras que deveriam ser memorizadas, bem como o seu significado e, pasmem, títulos de livros volumosos esperando para serem lidos. Os escritos da menina são elegantes, o vocabulário é rico e variado. Na disciplina de Geografia, por exemplo, ela escreveu com desenvoltura sobre países como a Suíça, a Bélgica ou a Polônia. Percebe-se nitidamente o quanto devia ser fascinante ir à escola. Apesar de não haver nenhuma tecnologia por perto, as mentes das crianças eram desafiadas e colocadas para superar seus limites. Escrever muito nunca parecia chato ou penoso para as crianças. Eram outros tempos e a Escola tinha um significado muito diferente para a sociedade. Ninguém desejava que as tarefas fossem fáceis demais ou que o professor fosse bonzinho. O que se desejava eram resultados. Todos queriam ver aprendizado e crescimento intelectual.

Fannie não era uma aluna excepcional para a sua época nem vinha de uma família de gênios. A diferença em relação aos dias atuais é que ela era desafiada para além de seus limites. A escola tinha essa postura. Os pais de Fannie e de seus colegas apoiavam e ajudavam a cobrar as tarefas escolares. Havia um senso de dever e um sentimento de que a Escola podia transformar a vida de uma pessoa para melhor. Todos sabiam disso, inclusive as crianças. Hoje, o cenário na maioria dos lugares pelo mundo, é assustador. De acordo com estudiosos do assunto, uma boa parte dos pais nem sequer interage com seus filhos em casa. Eles crescem sozinhos e desassistidos. Para muitos, criar um filho atualmente se resume a dar comida e roupas, nada mais. Crianças de cinco anos chegam à escola ainda usando fraldas. As professoras das séries iniciais relatam que muitos não conseguem comer usando garfo e faca porque nunca foram ensinados. A falta de comunicação em casa prejudica a fala, que em muitos casos é desarticulada, com problemas de dicção. Na maioria dos lares se vê aparelhos de TV enormes, consoles de videogames de última geração e crianças que nem aprenderam a andar ainda já penduradas no celular. Nenhum livro por perto, nenhum caderno de desenho, nenhum giz de cera. As fases naturais do aprendizado infantil, quando éramos apresentados aos contos de fadas, às histórias em quadrinhos, aos primeiros livros e rabiscos com os lápis de cor não existem mais.

As crianças crescem sabendo como abrir um programa no computador, mas não sabem como abrir um livro. Houve o caso de um menino que, ao convidado a folhear um livro, tentou abri-lo pela lombada. Nunca tinha visto um objeto como aquele. Em decorrência de tudo isso, é fácil perceber porque a escola se parece tão chata e desinteressante. Claro, em casa ninguém nunca falou sobre ela ou sua importância para a vida. Os primeiros anos da infância, sem nenhuma responsabilidade e senso de deveres, com crianças que ficam até de madrugada em frente ao computador, estão formando jovens com muita dificuldade de concentração, pouquíssimo conhecimento e tendência para serem violentos. As lições de vida grandiosas que Fannie Bryan aprendeu ainda estão lá, guardadas em seu caderninho. Da mesma forma que ela, também nós podemos aprender muita coisa.

Em março 1st, 2018 por Luiz Roberto Relvas

A Felicidade é Inacreditável!

Postado em:
Textos semanais

Pois é, parece que ninguém acredita nela.
É como se não pudéssemos alcançá-la. Mas quando falamos em depressão, medo, tristeza aí sim, todos acreditam. A felicidade é sobrenatural, parece mesmo uma ficção. O que pode até ocorrer é um certo conforto em relação à vida, mas que na verdade não é felicidade. Buda, Krishna e Jesus mostraram a felicidade através de Mantras, Canções e Parábolas.

Mas te pergunto, será que eles realmente foram felizes? Mas como crer em tão poucos homens assim, contados nos dedos? E o resto? Toda essa massa, milhões de pessoas que através dos séculos procuraram e ainda procuram nas religiões, nos credos e nos templos a tal felicidade? Certamente esses homens, não faltaram com a verdade, não estavam enganados e nem tão pouco doidos
Na verdade, aprenderam a preencher os seus desejos. Queriam ser felizes e acreditavam nisso. Então, com tantas religiões por aí, por que tanta infelicidade?

Quem sabe o problema do homem não está no templo que frequenta, mas sim nos olhos para vê-la.

Trecho do livro “ A Força que vem da Alma “ Luiz Roberto Relvas

Em março 1st, 2018 por Luiz Roberto Relvas

Atração e Satisfação

Postado em:
Textos semanais

Tudo que procuramos ter só se justifica quando serve de instrumento para criarmos um prazer dentro de nós. Caso contrário, perde sua atração.
É como um brinquedo que a criança em pouco tempo, esquece no canto da casa.
Aquilo que buscamos deve criar uma cadeia de satisfações dentro de nós. Não devemos buscar o que nos causa apenas prazer momentâneo, mas sim, aquilo que nos proporcione alegrias futuras.
Muita gente me procura e relata suas dores. Então lembrem-se que , assim como existe o porquê de todo tipo de sofrimento deverá também existir uma maneira para que ele acabe. Nessa vida, temos causas e condições, e as coisas somem todas as vezes em que as causas e as condições deixam de existir. Aproveite seus momentos, tire os melhores proveitos e faça sua vida ser mais atrativa.

Em março 1st, 2018 por Luiz Roberto Relvas

A Metáfora do Ovo

Postado em:
Textos semanais

Quando quebramos um ovo de fora para dentro, matamos algo que poderia nascer, porém se fizermos o contrário, quebrando a casca calcária de dentro pra fora, estaremos trazendo pra vida algo que se encontrava encubada, esperando nascer.
E você, como tem quebrado seus ovos da vida?
Não se esqueça que dentro existem sonhos que só serão realizados, caso você os coloque pra fora.
Ou você tem permitido que os outros quebrem essa casca e assim seus quereres e sonhos fiquem destruídos?
Pois bem, a partir de agora eu convido você a pegar todos seus projetos e sonhos armazenados e embrionados, e quebrar a casca de dentro pra fora, colocando em prática tudo aquilo que está escondido em seu coração e na sua mente! Vamos e tenham coragem, pois ainda hoje é tempo de construir um novo momento em sua vida!

© Copyright 2018 - DVsmall Marketing Agency - Todos os direitos reservados
facebookyoutube-playhomeinboxgraduation-hatphonelaptop
YouTube
YouTube
Instagram